Descobertas interessantes sobre... o sexo

Descobertas interessantes sobre... o sexo

www.bookingescorts.com

O que podemos dizer mais sobre o sexo, que ainda não tenha sido mencionado nas páginas das revistas, manuais de especialidade, televisão ou em vários websites? Cada uma das pessoas activas no mercado dos encontros amorosos pensa que nada o possa surpreender.

E, no entanto...

1.-Teorias sobre as origens da vida na Terra há muitas e dividem o mundo em vários adeptos. Uma dessas diz que, apesar da vida na Terra ter começado há 4 bilhões de anos, a primeira forma de contacto sexual ocorreu há 2 bilhões de anos. Quer dizer que viver sem copular é perfeitamente plausível? Não! Com certeza que o Universo quer enviar uma mensagem completamente diferente: “Continuem procurando!”

2.-Os pesquisadores dizem que as formas mais eficazes de reprodução são aquelas assexuadas e, portanto, não está claro para que serve o acto sexual (na pespectiva das hipóteses científicas sobre a evolução). Isso também porque os pesquisadores não o fazem. Condolências!

3.-O hermafrodismo específico a determinados seres humanos encontra-se também nos vermes chamados Dendrobaena rubida. Ao contrário de muitos solteiros, eles fazem um excelente trabalho quando não encontram uma parceira para a noite de sábado: dobram o comprimento do seu corpo de modo que a parte feminina encontre a parte masculina, permitindo copular consigo mesmo. Claramente a natureza foi mais generosa com os invertebrados do que com os bípedes pensadores.

4.-As relações “por interesse” não são competência exclusiva das senhoras voluptuosas que convencem os homens ricos ou dos sexagenários milionários em busca de moças recém-adultas. Elas são amadas também pelas esposas de algumas espécies de pinguinos, bastante sábias para abandonar temporariamente o “Escolhido” para obterem benefícios materiais (necessários para a construção ou embelezamento do ninho) de vários amantes... ocasionais. As aventuras extraconjugais ocorrem apesar do carácter monogâmico dessa espécie. Que alguém diga que a fidelidade pode ser definida numa perspectiva absoluta.

5.-Se as mulheres convencem os homens, com reclamações, a fazer uma acção complexa (como levar o lixo), as esposas das macacas usam os gritos para determinar os parceiros a ejacular. Quando a parceira não grita, o macho não consegue atingir o orgasmo. Seria tão bom se essa regra valesse para os casais homanóides também. As estatísticas sobre a satisfação íntima das parceiras que querem muito e bom, seriam completamente diferentes.

6.-A falta de dentes reduz muito as chances de ter sexo. O mesmo efeito vem da falta de cérebro, músculos ou de uma conta bancária relevante. Isso para as pessoas. Para os peixes, os dentes têm um aspecto muito importante já que esses e os ossos são o arsenal necessário para as conquistas. Usando as duas “armas”, os vertebrados aquáticos emitem alguns sons fatais para a resistência das fêmeas.

7.-Um mamífero nativo da Austrália, comedor de térmites, tem um pénis com quatro cabeças (não, ainda não se tornou numa estrela de filmes porno, mas... tem tempo). Apenas dois desses podem entrar simultaneamente na vagina da “metade”. Um desempenho extraordinário comparado com o dos senhores dotados apenas com um que, às vezes, até está... “ausente”.

8.-Um certo tipo de gaviotas flerta com o lesbianismo e o pratica regularmente, embora os ovos resultantes sejam estéreis e são, segundo os evolucionistas, provas concludentes de que a transexualidade transcende a necessidade de perpetuar a espécie.

9.-Os expecialistas mostram que mais de 1500 espécies acolhem a homossexualidade como forma comum de interacção erótica: peixes, mamíferos, réptis, aves, etc. A expansão da orientação, como acontece com os homens, demostra que a atracção para com os representantes do mesmo sexo não é uma excepção, como se alvitrou muitas vezes.

10.-As moscas-do-vinagre (de sexo masculino) expostas a altos níveis de álcool transformam-se em verdadeiros predadores sensuais, tentando conquistar tudo o que encontram. A única condição é que os potenciais companhos de “jogo” tenham asas, não obrigatoriamente vagina. Apesar dos seus esforços, os planos dos “bêbados” falham miseravelmente, e as chances de “copular” diminuem em proporção directa com o agravamento do estado de intoxicação. Parece-lhe familiar? Pois é, afinal não somos tão diferentes de algumas moscas desinibidas pelo álcool.

11.-A possibilidade e o desejo de ter sexo cara à cara é típico das pessoas e de um pequeno número de animais vertebrados: os hámsteres, os castores e os orangotangos. O resto do “mundo” venera a posição “doggy stlye” mais do que uma velha garrafa de vinho.

12.-As únicas criaturas que se beijam, além das portadoras de vestidos ou fatos, são os papagaios brancos. Mas o ritual deles é diferente do beijo francês abordado pelo Homo Sapiens. Depois de abrirem os bicos e tocarem as suas línguas, o “cavaleiro” com penas verte tudo o que ele comiu no pescoço ou no peito da parceira. Eles também têm os seus “fetiches”...

13.-Os homens gostam do próprio pénis como da própria vida. Mas os moluscos sem casca, não! O caracol branco e vermelho, conhecido como Chromodoris reticulata, das águas quentes do Sudeste Asiático, tem um órgão genital descartável. No final do acto “selvagem”, o animal abandona o seu pénis no interior da “namorada”, sem ser muito afetado por isso. Seja como for, dentro de 24 horas depois dessa operação, vai crescer-lhe... um novo, grandioso. Como reagiriam os homens à ideaia de falo “regenerativo”?

14.-Se não acasalar por um ano, a fêmea do furão morre. Aqui está uma situação realmente dramática.

15.-As conversas sobre o tamanho nunca terminam. Justamente. Os tamanhos contam muitíssimo quando se trata de atracção e afinidades. As pessoas estabelecem as suas preferências em base à altura, raça, nível de educação, mas também dependendo do peso. Estudos recentes mostram que as pessoas obesas, à hora da escolha do parceiro orientam-se usando o mesmo “padrão”. Bom apetite!

www.bookingescorts.com