Leis estranhas sobre o sexo

Leis estranhas sobre o sexo

A liberdade sexual tem vários significados por cada homem, grupo, comunidade ou país. Se por alguns fazer sexo de persianas levantadas é uma acção insignifiante, mesmo banal, por outros esta exposição indecente é própria dum comportamento que só eram capazes de ter embriagados ou nem mesmo embriagados.

Da mesma forma, se num determinado país, a infidelidade é julgada apenas moralmente sem que o acusado seja conduzido perante os juízes, por outros, a deslealdade é considerada um acto juridicamente condenável.

Na âmbito amoroso da vida, a linha de demarcação entre „podes fazê-lo” e „podes fazê-lo, mas se fizeres, com certeza vais para a prisão” é muito fina e escorregadia, como demostram as disposições legislativas de uma série de nações:

01.-Muitas vezes associada à idéia de homossexualidade, a designação „sodomia” abrange, geralmente, aquelas relações que não implicam o raporto vaginal (às vezes a zoofilia também). No Nevada, EUA, a legislação dos anos ’50-’60 previa sanções graves para os actos de sodomia, incluindo a pena de morte. Portanto era díficil escolher: alguns minutos de euforia extrema ou... „adéus à vida”?

02.-A virginidade não é uma virtude em todo o mundo. Nas Ilhas de Guam é um dos principais obstáculos à celebração dum casamento. As virgens são proibidas por lei de casar, portanto elas devem usar os serviços eróticos de „profissionais” especialisados na preparação das raparigas inexperientes para o tão desejado casamento. Linda profissão...

03.-Na Ilha de Bahrain, os homens são proibidos de ver outros orgãos genitais excepto „os com que casaram perante a lei e a divinidade”. A proibição não se aplica apenas nos casos dos caprichosos entediados com a vagina da própria esposa e que querem variar o menu, mas também para os ginecologistas. Sem nenhuma outra solução, os doutores têm que fazer as consultas e os procedimentos médicos de uma forma realmente interessante, designadamente... no espelho.

04.-Entre todos os estados do mundo, apenas o Líbano compreendeu que não pode obstacular o „amor” entre um indivíduo e a sua ovelha ou cabra. A legislação do país permite as relações sexuais com animais, enquanto o amor só visa as fêmeas. Os raportos com os animais de sexo masculino não cabem no âmbito da tolerância das autoridades e do bom senso, e este tipo de „zoofilos” são condenados à morte.

05.-A idéia de voyeurismo e exibicionismo assumem várias formas, algumas mais estranhas e „obrigatórias” do que outras. Em algumas regiões da Colômbia, (pelo menos) a mãe de um dos recém-casados é espectador certo à primeira noite de amor deles. A presença perto da cama conjugal (inadequada por inúmeras razões) é reservada para ela por tradição. Contudo, as pipocas são opcionais.